Retrocessos - APQC

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Retrocessos

Atos e Manifestações

Ciência, Tecnologia & Inovação
Entidades alertam sobre os riscos para a pesquisa pública e propõe amplo debate em torno das mudanças na legislação

Movimento pela Ciência e Tecnologia Pública promove evento no próximo dia 16, em Campinas, sobre os impactos da Lei 13.243/16



Os impactos da Lei Nº 13.243, de janeiro de 2016, não são restritos às relações que visam fomentar a inovação no país. Os efeitos extrapolam esse viés e interferem em questões essenciais da pesquisa voltada ao interesse público e social. O assunto é tema do evento que vai ser realizado na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), no dia 16 de agosto. De acordo com a organização, a finalidade é a de ampliar os espaços de discussão em torno dessa legislação, uma vez que o assunto é de extrema importância e não foi debatido com a comunidade científica e sociedade em geral.

O evento Ciência e Tecnologia Pública: Retrocessos impostos pelo Marco (i)Legal da CT&I tem como debatedores o pesquisador Rogério Bezerra da Silva, o professor César Minto e o jornalista Richard Jakubaszko. Silva é doutor em Política Científica e Tecnológica pela Unicamp e membro do GAPI (Grupo de Análise de Políticas de Inovação, do Instituto de Geociências da mesma universidade). Minto é professor da Faculdade de Educação da USP (Universidade de São Paulo) e presidente da Adusp (Associação dos Docentes da USP). Jakubaszko é jornalista com forte atuação no segmento da agricultura. Este segmento é um dos exemplos que evidencia o problema que resulta da desvalorização da pesquisa pública.

A realização do evento é uma iniciativa do Movimento pela Ciência e Tecnologia Pública com participação da ADunicamp (Associação dos Docentes da Unicamp), APqC (Associação dos Pesquisadores Científicos do Estado de São Paulo), SINPAF - seção sindical Campinas e Jaguariúna (Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário), GAPI (Grupo de Análise de Políticas de Inovação, do Instituto de Geociências da UNICAMP), e apoio do ANDES – regional SP (Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior), Adusp (Associação dos docentes da USP), ADunesp (Associação dos Docentes da Unesp), STU (Sindicato dos Trabalhadores da Unicamp), Sintunesp (Sindicato dos Trabalhadores da Unesp) e Netes (Núcleo Educacional de Tecnologia Social e Economia Solidária, da Unifesp).

O Movimento pela Ciência e Tecnologia Pública surgiu no final do ano passado, em oposição à aprovação do Projeto de Lei da Câmara 77/15 (que acabou se concretizando na Lei 13.243/16, conhecida como Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação). Diversas iniciativas foram realizadas como uma carta enviada à Presidência da República, em dezembro de 2015, solicitando o veto integral  do PLC 77/15, lançamento do Manifesto do Movimento pela Ciência e Tecnologia Pública e da Carta de Campinas "Em defesa da Ciência e Tecnologia Pública no Brasil", organização do blog ctpublica.wordpress.com, além de eventos, como o realizado em junho passado, que reuniu os professores Renato Dagnino e Epitácio Macário e o jornalista Luis Nassif em torno do debate "Ciência e Tecnologia Pública: caminho para uma sociedade igualitária".

Ciência e Tecnologia Pública: Retrocessos impostos pelo Marco (i)Legal da CT&I

Programação – 16/08/16

18h30 - Café e recepção
19h - Mesa redonda: Rogério Bezerra da Silva, César Minto e Richard Jakubaszko
20h - Debate

Local: auditório da ADunicamp (rua Érico Veríssimo, 1479 – Cidade Universitária – campus Unicamp / Campinas)
Inscrições pelo formulário on line ou na hora do evento. Transmissão ao vivo pelo coletivo Socializando Saberes
(
socializandosaberes.net.br e www.ctpublica.wordpress.com)



 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal