APQC

Ir para o conteúdo

Menu principal:

O MCTP (www.ctpublica.wordpress.com) juntamente com o ANDES, vai promover em Belo Horizonte na semana vindoura, na UFMG, durante a reunião anual da SBPC, uma SBPC paralela. A SBPC apoiou e vem apoiando a privatização dos resultados das pesquisas publicas através da inovação o que permite um acrescimo ao salario dos pesquisadores publicos. A presidente da SBPC é da UNIFESP. A associação dos docentes da UNIFESP aderiu ao MCTP. Entidades docentes de quatro grandes universidades publicas situadas no Estado de SP, USP, UNESP, UNICAMP e UNIFESP apoiam o MCTP.

Nota de Falecimento

Prezados,
Com pesar, comunicamos o FALECIMENTO do estimado colega Waldir Joel de Andrade
.
Waldir, pesquisador científico e engenheiro florestal, ingressou no Instituto Florestal no ano de 1979. Atuou nas áreas de inventário florestal e manejo de áreas silvestres. Foi chefe da Seção Técnica de Campos do Jordão e é autor do livro "Manejo de trilhas: uma manual para gestores ", tido como referência na área.
O velório ocorrerá nesta data (14/07) na hospedaria localizada na sede do Instituto Florestal em São Paulo, até às 13 horas.
A cerimônia de cremação será realizada às 17 horas no Crematório da Vila Alpina.
Atenciosamente.
Serviço de Comunicações Técnico-Científicas
INSTITUTO FLORESTAL



ANUIDADE 2017

Prezado Associado,

A anuidade de 2017 de nossa Associação vencerá em 10/07/2017 e o valor é de R$250,00. Conforme aprovado na Assembleia de abril. A partir do dia 11/07 a anuidade não paga será acrescida de multa de 10%.
Pague a sua anuidade em dia. O boleto com o valor de sua anuidade está disponível na área de sócio do site da APqC.
Como o Banco do Brasil passou a cobrar por cada boleto gerado e não pago, este ano o Associado só conseguirá gerar o boleto da anuidade uma única vez. Por isto, ao gerar o seu boleto, imprima ou salve o documento. O Associado não terá acesso ao link para gerar uma segunda via do boleto.
Caso já tenha pago a anuidade de 2017 e esteja recebendo esta mensagem, por favor, encaminhe seu comprovante de pagamento para tivelli11@gmail.com.
Para outros esclarecimentos, por favor, encaminhe uma mensagem para a sra. Juliana Teixeira, no email
secretaria.apqc@gmail.com.
Caso tenha parcelando seus débitos com a Associação e recebeu a mensagem, por favor, desconsidere esta mensagem.
Estamos à disposição para esclarecer eventuais dúvidas.

Att.,

Tivelli
Tesoureiro da APqC
Biênio 2016-2017


ANDES-SN e MCTP realizam o seminário Universidade e política de C&T: por uma ciência e tecnologia para o povo


Universidade e política de C&T: por uma ciência e tecnologia para o povo é o nome do seminário que o ANDES-SN e o Movimento pela Ciência e Tecnologia Pública (MCTP) promovem na próxima semana, nos dias 18 e 19 de julho
, na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Denominado como SBPC Paralela, o seminário ocorre durante a realização da reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, com a finalidade de fazer uma discussão crítica a respeito da produção de ciência e tecnologia.

Dessa forma, os organizadores se propõem a fazer um importante contraponto e promover reflexões e debates sobre políticas de C&T, envolvendo desde o Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação, parques tecnológicos, o caso Samarco e financiamento de C&T. Além das mesas, o seminário terá uma homenagem a Antonio Candido e o lançamento de diversas publicações.

Os palestrantes convidados para a mesa de abertura são Nildo Ouriques (UFSC), com a perspectiva do padrão de acumulação de capital na América Latina, bem como integração dependente, colonialismo cultural e política de C&T, e José Domingues de Godoi Filho (UFMT-FAGEO / ADUFMAT), para abordar política industrial e política de C&T no Brasil contemporâneo.

No dia 19 ocorrem as outras duas mesas, sendo que na primeira o debate será em torno do contexto e conteúdo do Marco Legal de Ciência, Tecnologia e Inovação e os impactos sobre a universidade brasileira, a carreira docente e de pesquisador, com Epitácio Macário (UECE / ANDES-SN), e C&T, desenvolvimento predatório e meio ambiente com foco no crime ambiental da Samarco, por Rafael Lopo (GESTA – UFMG).

O seminário termina com Luiz Fernando Reis (UNIOESTE), com a discussão sobre financiamento do ensino superior, financiamento de C&T e a dívida pública no Brasil, e com Rogério Bezerra da Silva, que irá abordar a questão dos polos e parques tecnológicos e universidades públicas, o Marco Legal e o sistema público de C&T.

clique aqui e confira a programação


ÚLTIMAS INFORMAÇÕES....

MP pede afastamento de secretário de Alckmin e indenização de 50 milhões

Ricardo Salles é investigado em dezenas de inquéritos civis e criminais. Segundo procuradora, ele está em local incerto e não sabido, ao meio de dívidas vencidas não pagas. Procurada, a assessoria de imprensa da secretaria afirma que o secretário cumpre agenda normalmente. Saiba mais...


Agrônomo assume gerência de 18 unidades de conservação em SP
Rafael Campolim, ex­secretário de agricultura e candidato a vereador de Itapeva, foi nomeado gerente de áreas protegidas do Alto Paranapanema, região que abriga os maiores remanescentes de Mata Atlântica do Estado de São Paulo. Críticos dizem que nomeação é política; Secretaria do Meio Ambiente nega. Saiba mais...

Justiça suspende chamamento para venda de florestas em SP

Decisão atende a pedido do Ministério Público de São Paulo, que defende que essas áreas, criadas essencialmente para produção madeireira, em vez de vendidas, sejam convertidas em vegetação nativa, em especial de cerrado, e transformadas em unidades de conservação - Saiba mais....

Carta aberta da APqC denuncia ameaças e destruição da Biodiversidade Paulista na Semana Mundial do Meio Ambiente. Confira.

Ofício entregue ao governador Geraldo
Alckmin em 25/05/2017

Assunto: Reposição salarial e quadro funcional - clique aqui

Comunicado CPRTI 001/2017

COMISSÃO PERMANENTE DO REGIME DE TEMPO INTEGRAL
Comunicado CPRTI 001/2017

Processo Especial de Avaliação para Acesso na Série de Classes de Pesquisador Científico do Ano 2016: Resultados
A Comissão Permanente do Regime de Tempo IntegraL - CPRTI - torna público o resultado do Processo Especial de Avaliação para Acesso na Série de Classes de Pesquisador Científico referente ao Ano de 2016, esclarecendo preliminarmente:

Acesso I - clique aqui
Acesso II - clique aqui


Marcha pela Ciência

APqC marca presença na Marcha pela Ciência de São Paulo e lembra desmonte dos Institutos de Pesquisa
Em meio a muita chuva, evento foi marcado por trocas de informações e conhecimentos, discursos contra cortes de orçamento e obscurantismo.
clique aqui

Galeria de Fotos
CARTA ABERTA DA APqC SOBRE VERBA DA FAPESP PARA OS INSTITUTOS

CARTA ABERTA APqC

PORQUE INVESTIMENTO EM INFRAESTRUTURA NÃO RESOLVE A SITUAÇÃO DOS INSTITUTOS PÚBLICOS DE PESQUISA DO ESTADO DE SÃO PAULO.

Os cientistas dos institutos de pesquisa de São Paulo vêm alertando o governo do estado, há mais de uma década, sobre a situação dramática de seu quadro de funcionários. Sendo instituições vinculadas à administração direta, não têm autonomia para realizarem concursos públicos para reposição da sua qualificada mão de obra. Em todos os 19 institutos, atualmente trabalham 1.350 pesquisadores, quando deveriam ser 2.419. Ou seja, uma defasagem de 44,2% somente na carreira de pesquisador científico. Acrescenta-se a essa situação o fato de que mais de 50% dos pesquisadores ativos têm mais de 50 anos de idade e a maioria está prestes a se aposentar. Cabe esclarecer que o período médio de realização dos concursos públicos para pesquisador científico é superior a 10 anos, impactando a sustentabilidade das linhas de pesquisa e o fortalecimento da Ciência produzida no âmbito do Sistema Paulista de Ciência, Tecnologia e Inovação.

CLIQUE PARA VER NA ÍNTEGRA


MANIFESTAÇÃO PUBLICA
A USP - Universidade de São Paulo, por meio dos professores, pesquisadores e coordenadores do Plano de Manejo da APA-Várzea do Tietê, vem, na qualidade de citada de forma indevida e inverídica na imprensa e mídia em geral, pelo atual Secretário de Estado do Meio Ambiente do Estado de São Paulo, o advogado Ricardo Salles, declarar que: - antes de qualquer manifestação de natureza técnica-científica específica sobre os mapas modificados, aguarda o desenrolar do inquérito instaurado pelo Ministério Público de São Paulo. Em tal inquérito o Sr. Secretário é acusado de improbidade administrativa por pressionar funcionários a adulterar de forma fraudulenta alguns mapas. clique aqui

Governador sanciona lei e antigos servidores do RPPS também poderão aderir à SP-PREVCOM
O governador Geraldo Alckmin sancionou a Lei nº 16.391 que autoriza a Fundação de Previdência Complementar do Estado de São Paulo (SP-PREVCOM) a firmar convênios de gestão de planos de previdência de servidores de outros Estados e municípios e da União. A nova lei, publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quinta-feira, 16/3, permite também que antigos servidores estaduais, não abrangidos pelo novo regime de previdência complementar e vinculados exclusivamente ao Regime Próprio de Previdência do Servidor (RPPS), possam aderir à SP-PREVCOM.
Fonte: SPPREVCOM

MARCO LEGAL DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO (LEI 13.243/16)

O ANDES-SN divulgou nesta terça-feira (4) uma cartilha sobre o Marco Legal de Ciência, Tecnologia e Inovação (Lei 13.243/2016). O material, já enviado para as seções sindicais e secretarias regionais do Sindicato Nacional via circular, tem como objetivo alertar os docentes e interessados no tema sobre os riscos e as consequências que o Marco trará para as instituições públicas de pesquisa e produção científica em todo o Brasil. A cartilha também está disponível no site da entidade.

Clique aqui e SAIBA mais...

Especial - APqC - 40 anos
Especial - APqC - 40 anos
ABAIXO ASSINADO

Governo do Estado de São Paulo: Cessem a venda de áreas do Instituto Florestal!
A Secretaria do Meio Ambiente de São Paulo está colocando à venda a maioria das áreas que estão sob administração do Instituto Florestal (34 das 47). Essas áreas possuem florestas plantadas, mas são principalmente importantes por possuírem vegetação nativa remanescente de cerrado e floresta semidecidual (biomas extremamente ameaçados) e fauna e flora ameaçados de extinção (por exemplo, onça parda; tamanduá bandeira; gato do mato; mico leão preto; peroba rosa; cedro rosa).

Todas essas áreas são protegidas por lei, mas parece que isto não fará diferença. CLIQUE AQUI PARA ASSINAR

ABAIXO ASSINADO

NÃO À REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Para: Congresso Nacional
A reforma da previdência prejudica os trabalhadores do Brasil e impõe a eles o pagamento de uma dívida de anos de má administração dos recursos.
Uma mudança tão importante que impacta a vida dos trabalhadores deve ser construída com a participação popular para que seja compatível com a democracia e não da forma como está sendo feita por imposição, como acontece numa ditadura.
O governo precisa representar o povo e não ser contra ele.

CLIQUE AQUI PARA ASSINAR

PEC 287

INFORMAÇÕES SOBRE APOSENTADORIA
- C
omunicado aos pesquisadores que já possuem direito adquirido para se  aposentarem pelas regras atuais e que estão preocupados  com a PEC 287.
CLIQUE AQUI PARA O COMUNICADO DIREITO ADQUIRIDO
CLIQUE AQUI PARA A TABELA

ALERTA DE FRAUDE

A APqC informa que não solicita aos seus associados  a contatarem a Procuradoria do Estado, sobretudo com DDD de Brasília (61) para informações sobre precatórios ou processuais. Logo, não forneça dados pessoais, principalmente mediante pagamento de qualquer quantia a terceiros ou futura promessa de recebimento de crédito.
Qualquer dúvida, por favor, entre em contato diretamente conosco.

Bem Vindo!!

Fundada em 2 de agosto de 1977, a Associação dos Pesquisadores Científicos do Estado de São Paulo - APqC - é uma sociedade civil sem fins lucrativos, com sede e foro na cidade de São Paulo. A APqC tem como missão a defesa da pesquisa científica, dos Institutos de Pesquisa do Estado de São Paulo e dos seus recursos humanos, pesquisadores científicos e pessoal de apoio à pesquisa.

Associe-se!

Quem pode ser sócio?

Pesquisadores Científicos em Regime de Tempo Integral – RTI, ativos e aposentados abrangidos pela  Lei Complementar Estadual N° 125/75.

 
 
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal